29 de outubro de 2021 às 09:36

A ESTUPIDEZ DE NÃO TER O PLANO B

A importância das rotas de fuga.

Crédito:https://comunidadesebrae.com.br/blog/eu-nao-tenho-um-plano-b

Diante de uma plateia de milhares de pessoas, um executivo importante, superestimado e praticamente canonizado vivo, proferiu a estúpida e asquerosa frase: “não temos um plano B!”. Neste momento, subiu pela minha coluna o maior calafrio que um profissional possa sentir deparar-se com todos seus esforços, todos seus investimentos e toda sua carreira, ligada a uma única corda. É serio? 

Curiosamente, entre aplausos, e ovacionado, todos ou pelo menos a esmagadora maioria, concordava com este blasfemo profissional.

Quem em sã consciência profetiza que uma empresa tem um único caminho e deve seguir sem uma rota de fuga?  

Tenho certeza que CEOS da BLOCKBUSTER, CEOS da Xerox, CEOS da Pakalolo, CEOS da Benetton, CEOS da OI, pensam e pensaram exatamente como este executivo.  

Há dias atrás, as empresas que alicerçam toda sua vida em redes sociais (ou melhor,  no monopólio das redes de Zuckerberg), leia-se, praticamente o mundo todo, se viram atados e sem nenhuma alternativa e plano B, dependendo exclusivamente de um único sistema operacional.

Note o curioso, grande parte das empresas do mundo aporta nas redes sociais sua única alternativa de negócios, e nunca foram apresentadas a plataforma operativa e construtiva do Facebook, Instagram e Whatsapp, desconhecem as deficiências, a segurança, se quer sabem se isso pode ruir a qualquer momento. Na linguagem popular, chamamos de apostar todos os ovos em uma única cesta.

Voltando ao absurdo que presenciei, saber que estava em uma cadeia sem rota de escape e com toda minha vida presa a uma única coluna de sustentação, e pior, não saber se esta coluna havia sido feito com areia da praia, como fez Sergio Naia,  em suas construções cariocas, passei a apregoar que ter planos e rotas de fuga são obrigatórios para tudo e todos. 

Creiam, estes tais CEOS que o induzem a apostar toda sua vida para uma direção sem o plano B, que apregoam somente o plano A, que te evangeliza como sendo a única salvação, são os mesmos que possuem para suas vidas particulares e profissionais,  dezenas de planos alternativos,  que vão do B até o Z, sem escrúpulos e sem remorso, usam da máxima: “faz o que falo.. mais não faça o que faço!”. 

E porque fazem isso? Por que pensar dá trabalho, porque ter equipes pensadoras dá trabalho, porque criar planos alternativos dá muito trabalho, mais acima de tudo, eles profetizam por algo que não é deles, ou seja, se o barco afundar pega o bote e seguem para outra embarcação ou terra seca.

Ter planos alternativos para a vida pessoal e profissional é SUA obrigação, e se você se deparar com algo que não tenha plano B ou pessoa que apregoe não ter plano B, se afaste urgentemente, pois o mundo gira e gira rápido, a pandemia foi à prova dos nove para os brasileiros.    

Ah! ..querem saber o que aconteceu com o CEO que comentei ? Ele tinha um plano B, ou melhor, um plano C, e segue feliz e muito bem...e a plateia? ....bom isso é assunto para outro dia....    


Fonte: CLIENT

comentários

Estúdio Ao Vivo