06 de janeiro de 2022 às 16:43

Como a filosofia de N.A e A.A podem te ajudar a ter uma vida melhor

Por Renan Rugolo Ré, redator SEO do Grupo Braços Abertos
Com a filosofia de Narcóticos Anônimos e Alcoólicos Anônimos é possível que você consiga traçar um norte na recuperação.

Crédito:Unsplash Banco de Imagem


A simbologia de N.A  já demonstra a simplicidade da irmandade, porém as conotações ocultas na simbologia implicam em pilares da recuperação. O círculo denota a totalidade do programa universal onde qualquer pessoa pode participar. O quadrado tem como base a "boa vontade", já que quando há boa vontade entre as partes envolvidas uma interação única se estabelece, além do mais, cada lado do quadrado é uma base da pirâmide.



(Digitalização do livro Narcóticos Anônimos, pág VII)


Com essa simbologia cada lado tem uma simbologia, sendo EU; DEUS; SERVIÇO e SOCIEDADE, com todos se elevando para um ponto único, a liberdade das drogas. Como é constituído de pessoas que se unem para uma boa causa, quanto maior a base, mais amplos os lados da pirâmide é mais elevado o ponto da liberdade.


Na literatura de Narcóticos Anônimos e nas cartilhas, é possível se autoconhecer, saber a verdade sobre a doença da adicção. Partindo do primeiro capítulo, quem é um adicto, a pessoa que faz o uso de drogas pode através do grupo ou da própria literatura trabalhar suas questões individuais que a levam a usar drogas.


Cada reunião tem um propósito, ajudar o grupo e as pessoas que estão nele 


O grupo é formado por pessoas que têm um único propósito, conversar e auxiliar na recuperação um do outro. Os mais velhos de casa conversam com os mais novos e trocam as experiências de modo a transferir o conhecimento e a vivência da recuperação na entidade. Criando um pilar único e direto, ao mesmo tempo, o apadrinhamento acontece com forma de amparo.


As reuniões de N.A sempre apresentam temas diversos, com pessoas que possuem histórias incríveis para compartilhar e dialogar sobre como era a vida na adicção e como mudar a história para criar um meio eficaz de recuperação. O propósito tem que ser individual e em grupo, sempre visando a libertação das drogas.


A caridade não tem fronteiras em N.A, reunião de H.I


Levar a mensagem sem olhar a quem com o intuito de promover saúde física, mental e espiritual, além de ser uma forma de cuidados e manter os pilares de Narcóticos Anônimos. Deste modo, as reuniões H.I (Hospitais e Instituições) são uma forma de levar a mensagem para pessoas que estão institucionalizadas ou presas.


A caridade não tem fronteiras para levar a mensagem e é totalmente gratuita. Nenhuma instituição precisa pagar para que isso aconteça, em conjunto o grupo que faz o voluntariado e passa as mensagens positivas para quem não está em liberdade, é uma forma de criar forças para que o projeto de recuperação seja alcançado.


Grupo Braços Abertos e Narcóticos Anônimos


Todas as instituições conveniadas ao Grupo Braços Abertos possuem dentro da rotina da casa, reuniões à estilo Narcóticos Anônimos. Deste modo, a pessoa pode trabalhar as questões individuais e em grupo sobre projetos de recuperação. 


Os sentimentos são expostos e assim se aprende a ouvir mais e pensar antes de agir, algo que as drogas não proporcionaram. O respeito com os demais ajuda a gerar empatia e cuidados uns com os outros e também é uma forma de transmitir a semente da reabilitação em cada um presente.


A mudança ocorre internamente e transmuta para o exterior


Quando alguém está internado em uma de nossas unidades parceiras conveniadas, com N.A ou A.A e mais outros recursos terapêuticos como o tratamento medicamentoso e o psicológico (com psicólogo) é possível reforçar ainda mais a questão da reabilitação.


Consequentemente, com mais forças e foco na recuperação, o paciente aprende a lidar com a adicção em álcool e drogas. Aprende que é impotente perante o vício e que não terá controle se voltar a usar novamente. Então, quanto mais tempo limpo e distante das drogas, mais estável o psicológico e melhor a tomada de decisão. 


Fonte: Grupo Braços Abertos ; Narcóticos Anonimos

comentários

Estúdio Ao Vivo