05 de janeiro de 2022 às 09:50

Como se livrar do vício?

Por Renan Rugolo Ré, redator SEO do Grupo Braços Abertos
No desespero muitos usuários de drogas não sabem como se livrar do vício ou dependência, mas medidas simples podem ser o primeiro passo para recuperação

Crédito:Unsplash Banco de Imagem


Fazer o uso de substâncias psicoativas ao longo de um período, mesmo que esporadicamente, é um passo para ter problemas sérios de saúde. Mas nem sempre alguns usuários conseguem ficar no uso esporádico, desenvolvendo a dependência química. Então, como se livrar do vício, do hábito e dessa doença?


Usar esporadicamente bebida alcoólica ou drogas pode agravar sintomas da depressão ou criar quadros de ansiedade crônica. Mesmo que se tenha a sensação de domínio ou controle sobre o uso, com a tolerância do organismo, tal uso deixa a pessoa à um passo da dependência.


O poder do hábito em conjunto com a tolerância pode criar uma rotina mental, como por exemplo: Uma pessoa que só usa aos sábados para ir na balada, começa a utilizar no domingo e quando já se dá conta está usando sexta, sábado e domingo. É exatamente aí que a consciência do controle de uso simplesmente desaparece.


Ao evoluir para uma dependência, ou seja, uma doença, o usuário perde a mão em sua totalidade, deixando sua vida de lado e focando totalmente no consumo da droga ou bebida alcoólica. Deste modo, infelizmente ao desenvolver a doença da dependência química, os tratamentos devem ser incisivos para manter o usuário vivo e sem outras comorbidades.


Como me livrar do vício se ainda não sou um dependente?


Para se livrar do vício na substância sem o desenvolvimento da doença da dependência química é um tanto quanto fácil. Existe um esquema que é desenvolvido por Narcóticos Anônimos onde três pilares são trabalhados: pessoas, lugares e hábitos.


Vamos partir do exemplo da balada, e destacar os pilares potenciais da recaída, sendo: a balada (lugar) onde a pessoa faz o uso; a compra da substância para poder ir para balada (hábito) e consequentemente os amigos que consomem em conjunto com o usuário (pessoas).


Quando alguém está no uso recreativo esporádico, por mais incômodo que seja um tempo, é preciso que a pessoa derrube um desses pilares, como por exemplo a balada (lugar). Se a pessoa não for para balada, ela não tem porque comprar e nem com quem usar. Assim, se não há festas, não há necessidade de consumo.


Como conseguir um apoio moral para recuperação?


Os hábitos se enraízam em nossas vidas e nos mantém automatizados em determinadas situações como por exemplo: se você costuma acordar todos os dias, lavar o rosto e escovar os dentes para começar o seu dia, essas tarefas já estão automatizadas. O mesmo ocorre para hábitos negativos como usar drogas aos finais de semana ao sair de casa.


Assim, esse incômodo que é proveniente da quebra de um dos pilares que incitam o uso, podem ser trabalhados em grupos de apoio, como Narcóticos Anônimos e Alcoólicos Anônimos. Conhecer uma sala e desabafar um pouco pode ajudar uma pessoa a estabelecer um vínculo e trabalhar a recuperação, mesmo não sendo um adicto.


Como me livrar do vício sendo um dependente químico?


Aqui os problemas são bem maiores, porque não é mais hábito, mas sim doença. Então, a pessoa não consegue derrubar um dos pilares que incitem a recaída, justamente porque ela não precisa de um lugar específico para usar, assim como já tem uma rotina de uso diário independentemente de fatores. Se tiver recurso, vai usar!


Porém, para se livrar da dependência química, é importante que a pessoa tenha em mente que sozinha ela não vai conseguir. É preciso abaixar a cabeça e pensar seriamente na recuperação, então antes de sugerir tópicos para reabilitar, já tenha em mente que terá que contar para alguém próximo que você é usuário de drogas.


Atendimento médico e tratamento medicamentoso


A primeira coisa que se deve fazer é passar com um médico psiquiatra, seja pelo SUS ou particular. Assim, com o diagnóstico de dependente, o médico irá criar um conjunto de ferramentas que auxiliem na abstinência e fissura da droga. E isso facilitará o ímpeto e desejo de consumo da substância seja menor.


Terapia cognitiva comportamental com um psicólogo


Além do tratamento medicamentoso, agora, há uma necessidade de buscar os motivos que fazem com que uma pessoa consuma as substâncias psicoativas. Deste modo, conhecer mais a si mesmo e o que te move a usar, é importante, pois a raiz do problema será tratada.


Mudança de hábitos significativos


Mudar radicalmente a sua vida com mudança de hábitos significativos é essencial para o tratamento. Assim, com menos abstinência, menos fissura e mais foco na recuperação é possível traçar uma reabilitação assistida em casa. 


Não tá dando certo? Então procure a internação!


Se você já mediu todos os esforços para parar de usar e não está conseguindo, a melhor coisa que você pode fazer na sua vida, é realizar o processo de internação. A internação no Grupo Braços Abertos, assim como em hospitais psiquiátricos, abre os seus olhos para uma nova vida.

Uma vida cheia de oportunidades, de uma nova maneira de viver regada a bons hábitos e uma vida saudável. A clínica estanca o uso e distancia o paciente da droga, além disso, ajuda a pessoa a mudar totalmente o foco, da droga para a saúde. Surpreenda-se, com as nossas unidades pelo telefone (11) 93744-7594 e agende uma visita.

Fonte: Grupo Braços Abertos ; Narcóticos Anonimos

comentários

Estúdio Ao Vivo