05 de janeiro de 2022 às 17:04

O que é a esquizofrenia?

Por Renan Rugolo Ré, redator SEO do Grupo Braços Abertos
Com o Grupo Braços Abertos você conhece mais sobre a esquizofrenia, tratamentos e comportamentos de esquizofrênicos aliado a dependência química.

Crédito:Pixabay Banco de Imagem


A esquizofrenia é um distúrbio mental que afeta a capacidade da pessoa pensar, sentir, se comportar e interagir com o ambiente. Por mais que existam estudos promissores para encontrar as causas desta comorbidade, não se sabe se é uma combinação de fatores como genética, ambiente ou química cerebral alterada.


Essa doença caracteriza-se por pensamentos ou experiências que parecem não ter significado ou contato com a realidade. Fala desorganizada, comportamentos incoerentes e desorganizados, apatia, anti socialidade, e participação reduzida nas atividades do cotidiano. O Hospital Israelita Albert Einstein sugere que dificuldade de concentração e lapsos de memória podem ser sinais iniciais do aparecimento da esquizofrenia.


Os sintomas da esquizofrenia são singelos e começa com uma simples apatia no final da adolescência e começo da vida adulta, entre os 18 e 30 anos. Ao longo do processo, a pessoa se perde nas atividades cotidianas e rotineiras e parte para um isolamento. Suas reações ficam estranhas, desajustadas e sem reação.


Como é progressiva a doença, o indivíduo começa a sentir que algo está errado com ele e que alguém irá prejudicá-lo. Logo em seguida começam os delírios e alucinações sobre uma possível conspiração contra a pessoa. Existem pessoas que têm a esquizofrenia auditiva, onde se ouve vozes e a visual, onde se vê o irreal.


Álcool e drogas que podem incitar o quadro de esquizofrenia


Não é de hoje que se sabe que o abuso das substâncias psicoativas podem incitar o aparecimento de transtornos mentais. Contudo, uma pesquisa realizada na Dinamarca, apresentou dados importantes sobre a questão do aparecimento prematuro do quadro esquizofrênico.


Usando os dados de 3 milhões de pessoas nascidas de 1955 a 1999, em torno de 200 mil pessoas faziam abuso de substâncias psicoativas como álcool e entorpecentes. Destes, 21 mil foram diagnosticados com esquizofrenia. Levando em consideração os resultados, os cientistas chegaram em um consenso sobre a proporção de drogas que contribui ou potencializam o surgimento do quadro esquizofrênico.



DROGAS

AUMENTO DO RISCO DA ESQUIZOFRENIA

MACONHA

5,2 vezes

ÁLCOOL

3,4 vezes

ALUCINÓGENAS

1,9 vezes

SEDATIVOS

1,7 vezes

ANFETAMINAS

1,24 vezes

OUTRAS SUBSTÂNCIAS

2,8 vezes


Além do mais, existe o reverso, onde a pessoa que possui esquizofrenia pode utilizar de narcóticos para diminuir as psicoses, alucinações e desconforto gerado pela doença. Assim, fortalecendo um ciclo sem fim, onde há um agravante da dependência química.


Tratamento para esquizofrenia e dependência química


O Grupo Braços Abertos tem um tratamento de ponta para a esquizofrenia e dependência química. Com psiquiatras conveniados nas unidades, é possível que a pessoa faça o tratamento de ambas comorbidades. Além do mais, com o acompanhamento periódico com psicólogo dentro da instituição, é possível amenizar o quadro, equilibrar os pensamentos e controlar os surtos.


O tratamento medicamentoso é realizado constantemente, nos horários pré-estipulados pelo médico. Além do mais, com a medicação regulada há uma melhora no quadro do paciente o que permite uma socialização adequada. Assim, a família pode ter a tranquilidade do recurso terapêutico confiável. Entre em contato e informe-se sobre o tratamento para a esquizofrenia.


Fonte: Grupo Braços Abertos ; Albert Einstein

comentários

Estúdio Ao Vivo