26 de agosto de 2021 às 23:46

TEMPOS DE PANDEMIA E A RELAÇÃO ENTRE ANIMAIS DE COMPANHIA E PESSOAS

O que houve de mudanças na ralação das pessoas e seus animais de estimação após o início da pandemia pelo corona vírus? 

Crédito:Foto por Jota roberto - Maneger gestão empresarial

A pandemia por corona vírus no Brasil teve início em fevereiro de 2020, desde então o país e o mundo adotaram uma série de medidas para previnir a transmissão do vírus que só no Brasil levou a quase 600 mil óbitos confirmados. 


Dentre as medidas preventivas adotou-se o uso de máscara e álcool gel nas mãos, ao fechamento ou mudança de hábitos e horários em estabelecimentos e locais onde poderiam formar aglomerações de pessoas. Essas medidas tornaram-se importantes meios de evitar a disseminação do COVID 19 e foram eficazes, uma vez que após as medidas a transmissão do vírus teve sua taxa reduzida.


A frase ‘’ fique em casa’’ foi espalhada  pelos veículos de comunicação e adotada pela grande maioria da população, como forma de conscientização as pessoas para que evitassem sair de suas residências em situações desnecessárias e evitar a transmissão e o contágio pelo COVID 19. Sendo assim as pessoas começaram a passar mais tempo em suas residências com seus familiares e seus animais, que hoje em dia estão se tornando cada vez mais presentes nas famílias e já são considerados membros da família. Com isso a observação dos animais pelos seus tutores, teve um aumento no último ano, e as pessoas passaram á criar um vínculo mais forte com os seus cães, gatos e pets não convencionais (répteis, aves, peixes e algumas espécies de pequenos mamíferos). 







Com isso as consultas, cirurgias, vacinação dos pets e cuidados veterinários em geral, tiveram um aumento em sua frequência, onde muitas clínicas e hospitais veterinários tiveram seu movimento de clientes e atendimentos intensificados em tempos de pandemia, chegando até a duplicar ou triplicar em algumas regiões. Cuidados esses como, consultas de rotinas, check-up por exames de sangue, ultrassonografia, raio-x, vacinação, cirurgias não eletivas e eletivas como castrações que são de extrema importância para manter a boa saúde dos pets.





Outro aspecto relevante sobre a relação entre animais de companhia e pessoas em tempos de pandemia, é a diminuição dos passeios diários com os animais ocasionado pelo isolamento social e a necessidade de permanecer dentro de suas residências por um longo período, sendo assim o aparecimento de algumas doenças relacionadas ao sobrepeso e estresse que os animais sofrem por ficarem muito tempo em um ambiente doméstico não muito atrativo tiveram um acréscimo, dentre elas destacam-se a obesidade em cães e gatos, doença do trato urinário inferior dos felinos (DTUIF) e algumas doenças infeciosas desencadeadas pela baixa na imunidade que o cortisol (hormônio do estresse) ocasiona. Para evitar esses problemas, uma dieta balanceada e o enriquecimento ambiental nas casas e apartamentos se tornam indispensáveis. Para o enriquecimento ambiental para felinos pode-se adotar o uso de  prateleiras próprias para gatos, que são vendidas comercialmente ou pedem até ser feitas sob medida de acordo com o espaço da residência, pois os gatos adoram subir em lugares e ficar dentro de tocas. Para evitar o sobrepeso em cães e gatos uma dieta balanceada prescrita por um veterinário nutricionista ou o uso de rações de boa qualidade e em quantidades corretas podem ser benéficas, também deve-se dar atenção a brincadeiras e o uso de brinquedos para interagir com eles. 







Espera-se que o hábito pessoas de observar melhor os seus animais e a ida ao veterinário com mais frequência continuem após o término da pandemia, termino esse que já conseguimos vislumbrar, mediante as medidas de vacinação das pessoas para imunização contra o corona vírus. 




#DrModestoTofanelo #DrModestoNeto #BandfmBrasil #pandemia #coronavirus 


Fonte: Redação

comentários

Estúdio Ao Vivo